Acido fólico pode reduzir o risco de tumor de Wilms e de tumores neuroectodérmicos na infância

Acido fólico pode reduzir o risco de tumor de Wilms e de tumores neuroectodérmicos na infância

Neurologia
Typography

Evidências epidemiológicas indicam que a suplementação de ácido fólico durante a gestação reduz o risco para alguns tipos de câncer na infância. Uma avaliação sistemática, publicada pelo periódico Pediatrics, avaliou a incidência de câncer na infância e mostrou que após a fortificação de produtos de grãos com ácido fólico, nos Estados Unidos, no período de 1996-1998, houve uma diminuição na incidência de tumor de Wilms e possivelmente de tumores neuroectodérmicos primitivos na infância.

 

Usando dados do programa Surveillance, Epidemiology, and End Results (1986-2008), foram calculados índices de taxa de incidência de alguns tipos de tumores e comparados às taxas de incidência de câncer pré e pós fortificação com ácido fólico em crianças de 0 a 4 anos.

De 1986 a 2008, 8829 crianças de 0 a 4 anos, foram diagnosticadas com tumores malignos, incluindo 3790 e 3299 no útero durante os períodos pré e pós fortificação, respectivamente. As taxas pré e pós-fortificação foram similares para todos os cânceres combinados e para a maioria dos tipos de câncer específicos. As taxas de tumor de Wilms, de tumores neuroectodérmicos primitivos e de ependimomas foram significativamente menores após a fortificação com ácido fólico.

Estes resultados fornecem dados que suportam a hipótese de uma diminuição na incidência de tumor de Wilms e possivelmente de tumores neuroectodérmicos primitivos, mas não de outros tipos de cânceres infantis, depois da fortificação de alimentos com ácido fólico nos EUA.

Fonte: 

Pediatrics, publicação online,